BYD lança três novos módulos fotovoltaicos na Intersolar South America 2021 e anuncia investimentos em fábrica do Brasil

Empresa informa que irá triplicar capacidade produtiva para fabricar módulos fotovoltaicos nacionais de maior potência.

A BYD Energy do Brasil, a maior fabricante nacional de módulos fotovoltaicos, com sede em Campinas (SP), visando atender às crescentes demandas do mercado, está investindo em uma nova linha de maior capacidade produtiva e realizará, na Intersolar 2021, o lançamento de novos módulos fotovoltaicos nacionais monofaciais e bifaciais, com potências nominais de 450W, 530W e 670W.

A nova linha de produção irá elevar o nível de automação e tecnologia nos processos de fabricação de módulos fotovoltaicos por meio de equipamentos de última geração, que permitirão agregar diversas tecnologias aos produtos, sendo as principais: Multi-busbar, half-cell, 1/3 cut cell, micro-gap e negative-gap. O investimento também permitirá que a fábrica seja compatível com todas as dimensões de células fotovoltaicas disponíveis no mercado atualmente e poderá realizar a laminação e encapsulamento de módulos convencionais ou double-glass. A transformação dos processos produtivos fará com que a capacidade da companhia triplique e atinja 0,5 gigawatt, o suficiente para abastecer uma cidade de até 750 mil habitantes.

“O projeto de atualização da linha de produção de módulos fotovoltaicos é uma grande conquista para o setor. Estamos trazendo para o Brasil, que já havia provado ser capaz de projetar módulos de alta potência e qualidade, a capacidade também de fabricá-los em escala, com nível de produtividade e eficiência idênticos aos níveis globais”, relata Murilo Bonetto, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da BYD Energy Brasil. “O sucesso do desenvolvimento de um novo módulo fotovoltaico não se baseia apenas em tecnologia de produto, a tecnologia de processo tem que se desenvolver e se adaptar com a mesma intensidade e velocidade para efetivar a fabricação desses produtos tão inovadores”, conclui Murilo Bonetto.

A duração das operações de mudança da fábrica está provisionada para ocorrer em até 75 dias corridos, com início em dezembro e comercialização já programada para fevereiro de 2022.

Com o investimento na ampliação de sua fábrica, a BYD reforça seu posicionamento e comprometimento com o Brasil. De acordo com Adalberto Maluf, Diretor de Marketing e Sustentabilidade da BYD, “a energia solar fotovoltaica, em especial na geração distribuída, vem sendo a grande salvadora do sistema elétrico brasileiro. O país precisa ampliar os investimentos, para que o sol continue a brilhar e gerar energia em nosso país.”

Rolar para cima